Coro Lopes-Graça
da Academia de Amadores de Música

Fundado em 1945 por Fernando Lopes-Graça, o Coro esteve ligado ao início do Movimento de Unidade Democrática. Em 1950 foi incorporado na Academia de Amadores de Música e para ele o compositor escreveu um repertório de centenas de harmonizações de canções regionais de tradição rural. Em 1952 adoptou o nome de Coro da Academia de Amadores de Música.

O Coro foi dirigido pelo seu fundador até 1988. Nessa altura José Robert, desde 1974 maestro-adjunto de Fernando Lopes-Graça, foi nomeado por este Maestro titular. Ivo Castro iniciou em 2003 a sua colaboração com a Direcção do Coro, tendo assumido de 2008 até 2013 as funções de Maestro Assistente de José Robert.

As Canções Heróicas constituíram, de início, o repertório do Coro. A breve trecho, porém, foi a sua apresentação pública interditada pela Polícia Política e pela Censura, sem que, no entanto, estas lograssem consegui-lo em convívios privados, que muitas vezes tinham lugar após os concertos em Colectividades Recreativas Populares ou Associações Estudantis, bem como no exílio e nas prisões do regime de então, onde, de facto, nunca deixaram de ser entoadas.

O Coro tem actuado de norte a sul de Portugal. Em 1974 deslocou-se a Paris para participar na I Semana do Emigrante; em 1979 foi a Luanda para as comemorações do 25 de Abril; em 1998 a Bruxelas para um concerto no Parlamento Europeu; em 2003 aos Açores - Stª Cruz da Graciosa, a convite da Academia Musical local e em 2006 novamente a Bruxelas para um concerto no Parlamento Europeu e a Paris, para outro concerto no Institut Universitaire de Bobigny. Em Junho de 2011 participou em Madrid no II Encuentro Coral Peninsular com a Camerata Dirdam; em 2016 participou a convite do Orfeão Madeirense na XIX edição do Festival de Coros "Natal no Funchal" que é organizado anualmente pelo Orfeão Madeirense e está integrado no programa oficial das Festas de Natal e Fim de Ano.

Durante os mais de 60 anos da sua existência e as mais de 700 vezes em que se apresentou em público (dados coligidos apenas a partir da época de 1955/56), constituíram o repertório do Coro perto de 240 canções da autoria de Lopes-Graça ou por si harmonizadas, metade das quais foram registadas em catorze discos.

Cerca de quatrocentos coralistas passaram já pelo Coro.

Fernando Lopes-Graça faleceu em 27 de Novembro de 1994 e, por decisão unânime da Assembleia Geral da Academia de Amadores de Música, reunida em 14 de Dezembro do mesmo ano, o coro passou a designar-se "Coro Lopes Graça da Academia de Amadores de Música".